Pesquisadores e religiosos buscam origem da 'tekhelet', tom de azul que a Bíblia menciona como aquela das vestes judaicas

Pesquisadores e religiosos buscam origem da 'tekhelet', tom de azul que a Bíblia menciona como aquela das vestes judaicas


Um dos mistérios que têm intrigado os estudiosos por muitos séculos é o tom exato do azul que representa a "tekhelet" cor que a Bíblia menciona como aquela usada nas vestes cerimoniais dos sacerdotes e roupas de oração dos judeus.
O que se sabe sobre a tekhelet é que o Talmud diz que ela foi produzida a partir da secreção do caracol do mar que ainda é encontrado nas praias de Israel.


Foto: The New York Times
Judeu reza com tecido que carrega a histórica cor do céu conhecida como tekhelet em suas cordas, na Cisjordânia

Interpretações tradicionais têm caracterizado a tekhelet como um simbólico azul dos céus para que os judeus se lembrem de Deus. Mas não é isso, de acordo com um acadêmico israelense que realizou uma nova análise. Segundo ele, a tekhelet parece ter sido uma cor mais próxima de um roxo azulado.
O estudioso Zvi C. Koren, professor especializado em química analítica de corantes antigos, diz que identificou a primeira amostra física conhecida da tekhelet em um bordado minúsculo em um tecido de 2 mil anos recuperado em Massada, a fortaleza do rei Herodes. Mais tarde, o local viria a ser palco do suicídio coletivo de fanáticos judeus depois de um longo impasse contra os romanos.
"É realmente majestosa", disse Koren sobre a amostra, que segundo ele se manteve próxima à sua tonalidade original parecida com o índigo. Nesta segunda-feira, Koren irá apresentar um trabalho em uma conferência na Faculdade Shenkar de Engenharia e Design, onde dirige o Centro Edelstein de Análise de Artefatos Antigos. Até agora, os poucos corantes azuis ou roxos encontrados em tecidos do período na região foram obtidos de plantas, ele disse.


Tecido
O tecido que ele examinou é um dos muitos itens descobertos em Masada em 1960 e guardados na Universidade Hebraica em Jerusalém. Ele chegou a sua atenção quando o historiador britânico Hero Granger-Taylor, que se especializa em tecidos antigo, pediu-lhe para analisar alguns têxteis. Koren disse que ele foi o primeiro pesquisador a fazer a ligação entre o tecido e o corante de caracol.

Ele descobriu que a tinta utilizada na amostra de Massada, um pedaço de bordado roxo-azulado, veio de uma espécie de caramujo conhecida como Murex trunculus e familiar para israelenses modernos. Esses tons de azul sobre têxteis são raros de se encontrar pois eram usados exclusivamente pela realeza ou nobreza.
Mesmo que não seja da cor do céu, segundo Koren, a noção tradicional da tekhelet – que sirva como um lembrete da existência do paraíso – ainda se encaixa. "A tekhelet é da cor do céu", disse Koren em seu laboratório. "Não é a cor do céu como nós o conhecemos, é a cor do céu à meia-noite". Ele fez uma pausa e acrescentou: "É quando você está sozinho à noite que você chega a Deus e é isso que a tekhelet representa".

FONTE: THE NEW YORK TIMES