Força Centrifuga

Como o professor Dulcídio Braz Júnior é enganado pelas interpretações erradas da força centrífuga
A matemática da física é certa, mas, muitas vezes, ela é interpretada erroneamente e os físicos, por não conhecerem a interpretação certa dos fenômenos da natureza, ensinam os seus alunos também de forma errada.
Com exemplo mostrarei o  Blog que está na Internet, no endereço http://fisicamoderna.blog.uol.com.br,  chamado “Física na veia!”, do professor e físico Dulcídio Braz Júnior, da cidade de São João da Boa Vista, em São Paulo.
Comentarei as explicações dadas por ele, apontando os seus erros na interpretação da força centrípeta, que ele ainda não descobriu que não existe. Comprovarei que a força real existente nos movimentos circulares é a força centrífuga, que ele descreve como se fosse uma força virtual.

 

1  - Certo
2 - Errado
2 – Aqui temos uma interpretação errada. Na máquina de lavar roupas o que aparece é uma aceleração centrífuga e uma força real também centrífuga de dentro para fora. Essa força centrífuga, aplicada nas moléculas de água existentes nas roupas, expulsa essas moléculas, fazendo com que a água saia do tambor através de vários furos existentes na parede. Devido à força real centrífuga, a roupa fica grudada na parede do tambor. A matemática está certa. O erro está na interpretação, onde o professor Dulcídio considera ac como sendo a aceleração centrípeta. A interpretação certa é que ac é a aceleração centrífuga. Assim, a figura ao lado está errada, pois toda a roupa existente no tambor teria que estar colada na parede.
Para comprovar o que estou falando, basta as pessoas observarem a lavagem de roupas na máquina de casa.
Se a força real que aparece no movimento de rotação da máquina de lavar roupas fosse como o professor indica na figura, mostrando a direção de aceleração centrípeta, as roupas se concentrariam no centro do tambor e os fabricantes fariam um furo no assoalho para retirar a água contida na roupa molhada. No entanto, os furos foram feitos na parede vertical no tambor da máquina.
 As moléculas de água são expulsas pela força real centrífuga que atua nelas do centro para fora, fazendo com que elas atravessem a parede do cilindro através dos vários furos existentes nela.
     
 
 1 – Está certo, mas temos que interpretar que essa força não é fictícia, é uma força real.
2 – Você, dentro da máquina de lavar, não “parece” estar sendo empurrado contra a parede, você realmente está sendo empurrado por uma força real,
       que é a  força centrífuga, que atua de dentro para fora, devido ao seu movimento de rotação imprimido pela máquina.
 
 
    
Meus estudos de física para compreender e aplicar a força G em equipamentos.
Transcrito da Base: http://www.deducoeslogicas.com/fisica/fisica_na_veia.html
Alan Kardec - Projetista