Viagem no tempo e a velocidade da Tecnologia em Geral e em nossas Lavanderias.

Viagem no tempo e a velocidade da Tecnologia em Geral e em nossas Lavanderias.


Gostaria de iniciar de 1970 para cá onde os Brasileiros viram ,pela primeira vez, uma copa do mundo pela TV, onde levantamos a taça Jules Rimet com imagens ao vivo.
Nesta época a Embratel era a grande empresa emergente que trazia as primeiras imagens do mundo via satélite inclusive da chegada do homem a LUA. Foi escolhido o padrão brasileiro em cores, o PAL-M  Nesta época ainda adolescente cursava o curso técnico em eletrônica na primeira turma de Eletrônica da  Escola Técnica Industrial (ETI) “Lauro Gomes” em São Bernardo , escola esta resultado da participação do governo Alemão com os brasileiros para formar profissionais de nível médio de altíssimo nível Tecnológico.

Como eram as tecnologias das comunicações e da informação em 1970?

Mais fácil dizer o que tínhamos , em relação ao que conhecemos hoje. Não havia computadores Pessoais, vídeo cassete ( usávamos o super 8), fax, CDs,DVDs,satélites domésticos de telecomunicações, telefonia digital, celular,fibra óptica, nem,muito menos internet. Os jovens de hoje poderão perguntar, como vivíamos sem PCs, celulares, câmaras fotográficas digitais, emails , internet?
Veja como é impressionante a mudança no mundo nos últimos 30 anos. A globalização e o fim da Guerra fria têm muito a ver com este panorama.
Um fato curioso é que a internet simplesmente aconteceu , e nunca foi previsto, com a transformação de um projeto essencialmente estratégico e militar em patrimônio publico universal. Note que em 1945, Vannevar Bush ,tinha sugerido um sistema mundial para armazenar conhecimento e hoje a internet , como o nosso grupo LUA2004 no yahoo grupos que ocorreu em novembro de 2004 , busca juntar nosso conhecimento compartilhado em conhecimento e tecnologia internacional em lavanderia de onde veio o nome Laundry Universal Association (LUA) visto por todos na empresa SOL Solução em Lavanderias em www.solx.com.br .

· Em 1975 quando estava no inicio do curso de engenharia na FEI em São Bernardo e trabalhando na VASP ( viação aérea São Paulo), lembro que falávamos em mainframe com os grandes computadores IBM 360 e Burroughs Corporation(atual Unisys) com o B6800  como front end para todo sistema de reserva de passagens com terminais espalhados por todo Brasil ligado a uma central multiplex no aeroporto de congonhas.
Era a vanguarda de tecnologia na época que saiamos  das válvulas a vácuo  e entrávamos nos transistores e chips  , longe dos nossos atuais PCs e notebooks cada dia menor e mais leve e com custos cada dia mais acessíveis a todos. Nesta época usávamos uma máquina de telex para falar digitando ( hoje falamos teclando pelo messenger) naquela máquina barulhenta e com fita de papel perfurada, e sem falar nos cartões perfurados para entrar com dados no grande computador (mainframe)
· Em 1980 , após passar pela Scopus Tecnologia (note que a Intel lançou os microprocessadores mais populares das ultimas décadas ,tais como Intel 8008,8080,8086,286,386,486 ou os Pentium 1,2,3,4) logo quando que me formei engenheiro acabei ficando 6 meses em Mission Viejo, na Califórnia para trazer a fabricação do B6900 da fábrica da Burroughs Corporation para  Santo Amaro na capital de São Paulo juntamente com vários brasileiros que na a época foi a vanguarda da tecnologia.
· Em 1985 estávamos passando no Brasil uma revolução muito grande nas automações industriais, e estando na Vilares nesta época , estávamos trazendo tecnologia avançada de automação siderúrgica  da Belgo Mineira e Usiminas como computador de controle distribuído (SDCD) da fábrica da Hitachi no Japão e culminando em 1990 quando iniciei no ramo de lavanderia e implantamos as primeiras 4 máquinas automática numa lavadora convencional para processar beneficiamento de calças jeans usando um computador PC XT ( que tinham seus custos bem inferior aos CLPs da época).
· No final de  1995 vimos a chegada no Porto de Santos e pelas estradas grandes carretas de  equipamentos de mais de 10 metros de comprimento chegar em Pinheiros para a descarga de um sistema de  Túnel de lavagem automática para lavar roupa de Hospital com capacidade de 1000 kg/hora com tecnologia de ponta da Alemanha da empresa Passat o que foi uma revolução tecnológica violenta no mundo das lavanderias aqui no Brasil, porem já vivido há décadas pelo hemisfério Norte.
Assim este choque de tecnologia surgiram grandes centrais de lavanderias ( lavando acima de 1 tonelada por hora) buscando cada dia mais eficiência em produção trazendo novas tecnologias e abrindo espaço para que o mercado e os fabricantes locais começassem a colocar tecnologia nos equipamentos de lavanderia  para reaproveitamento de água, calor e químicos  alem de redução da mão de obra.
Estas automações vieram dos fabricantes de produtos químicos que automatizam máquinas antigas sem extração com contrato de comodato e dos fabricantes de máquinas e outros  como dosadores, balança eletrônica, controle eletrônico por chips e códigos de barra, automação nas estações de tratamento de efluentes , caldeiras , etc.
As  lavadoras extratoras fabricadas há muitos anos lá fora tiveram um grande avanço quando baixou os custos enormes que eram os inversores de freqüência que possuem ajustes eletrônicos de torque e rampas gradativas de aceleração e acomodação da roupa sem vibrar demasiadamente a máquina .
· Nossos fabricantes locais iniciam praticamente  no ano 2000 esta tecnologia com inversor e CLPs ( controlador lógico programável) em nossas lavadora extratoras que vem a cada dia agregando mais tecnologia  de recuperação de água, auto pesagem da roupa na própria máquina, integração dos vários  CLPs   para um PC central, uso do Bluetooth ( conecta e troca informações entre dispositivos como telefones celulares, notebooks, computadores, impressoras, câmeras digitais e consoles de videogames digitais através de uma freqüência de rádio de curto alcance globalmente não licenciada e segura), uso de GPS (Global Positioning System),
WI-Fi (wireless fidelity, tecnologia de interconexão entre dispositivos sem fios, usando o protocolo IEE802.11).

Alguem daria um palpite como será em 2015??


skype. eng.maciel

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.